- Ache os Cursos e as Faculdades certas para você! Clique aqui!

- Bolsas de Estudo - são mais de 1.200 faculdades oferecendo descontos de até 75%! Saiba mais!

Versão para impressão     Enviar para um amigo    

Home : notícias

Programa de Adoção Jurídica de Cidadãos Presos completa 15 anos, no Centro Universitário Asces

Fonte: Imprensa Asces

07/10/2016



Na busca de soluções concretas para a situação prisional, com a finalidade de garantir acesso à justiça gratuita com qualidade em processos de acusados sem condições econômicas para constituir um advogado, surgia no dia 11 de setembro de 2001, o Programa de Adoção Jurídica de Cidadãos Presos. As atividades tiveram início mediante convênio firmado em 1999 entre a então Faculdade Asces, hoje, Centro Universitário Tabosa de Almeida (Asces-Unita), o Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco (TJPE), a Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania e a Penitenciaria Juiz Plácido de Souza (PJPS).

O programa de extensão completa 15 anos de atuação ininterruptas, aliando a prática penal aos acadêmicos do curso de Direito da Instituição, sempre com uma visão humanística e atendendo nos âmbitos acadêmico e jurídico. O projeto visa despertar neste estudante e na população a importância da prática penal que propicia o seu crescimento profissional e pessoal com a justiça em prol dos mais marginalizados da sociedade.

Em 2008, através de convênio firmado com o Governo de Estado, passou a prestar atendimento nas Cadeias Públicas da região Agreste, subordinadas à Gerência Regional Prisional I (GRPI), ampliando suas atividades atendendo não apenas no sistema penitenciário e na realização de defesa no plenário do júri.

A partir de 2012, fruto de mais um convênio, agora com a Secretaria da Criança e da Juventude do Estado de Pernambuco, passou a prestar assessoria jurídica aos menores em conflito com a Lei, junto à Fundação de Atendimento Socioeducativo – FUNASE/ Caruaru/Pernambuco.

Hoje, além dos estudantes do curso de Direito, profissionais diretamente envolvidos com as atividades são na grande maioria egressos atuantes como professores advogados, advogados colaboradores e voluntários de outras áreas.

Em números esse trabalho já beneficiou mais de 500 cidadãos presos, realizou mais de 300 julgamentos no plenário do júri, prestou atendimento a mais de 350 familiares de reeducandos, mediante requerimentos em habeas corpus, relaxamentos de prisão e revogações de prisão preventivas, já liberou mais de 200 cidadãos indevidamente presos, foram interpostos aproximadamente 80 recursos perante o Tribunal de Justiça do Estado, atendeu mais de 1.000 custodiados, na Penitenciária e nas Cadeias Públicas no âmbito de sua atuação.





Versão para impressão     Enviar para um amigo