- Ache os Cursos e as Faculdades certas para você! Clique aqui!

- Bolsas de Estudo - são mais de 1.200 faculdades oferecendo descontos de até 75%! Saiba mais!

Versão para impressão     Enviar para um amigo    

Home : notícias

Especialistas da Univasf orientam sobre cuidados com a saúde no período junino. E sobre o aumento de acidentes também

Fonte: Imprensa Univasf

24/06/2016


A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) orienta sobre os cuidados que devem ser tomados nesse período de Festas juninas para preservar a saúde. E alerta para o aumento do número de acidentes, como as queimaduras.

Canjica, mungunzá e arroz doce são algumas das comidas típicas consumidas durante os festejos juninos. A nutricionista dos Restaurantes Universitários (RUs) da Univasf, Marcela Henriques, ressalta que o ideal é que o consumo dos alimentos seja feito através da escolha de um prato específico por dia, substituindo os lanches entre as refeições. “As comidas de milho utilizam leite de coco e coco ralado em sua produção. Então, se deve comer moderadamente”, explica Marcela. A nutricionista destaca que podem ser feitas adaptações nas receitas a fim de diminuir seu valor calórico. “A comida pode ficar mais light se o leite comum for substituído por leite desnatado, por exemplo”, sugere.

Marcela afirma ainda que a hidratação é fundamental para a manutenção da saúde, especialmente nesta época, devido às temperaturas mais baixas registradas no mês de junho e ao consumo de bebidas alcoólicas nos festejos. “Devido ao clima, as pessoas esquecem de beber água. A hidratação é importante também para diminuir a toxicidade do álcool”, explica a nutricionista.

Outros cuidados que devem ser tomados, de acordo com o dermatologista e professor do Colegiado de Medicina da Univasf, Itamar Santos, são em relação às queimaduras. “É preciso ter cuidado com os fogos e só utilizar aqueles que tenham certificação do Inmetro. É importante não ficar muito próximo à fogueira e não utilizar álcool próximo a ela. Também não se deve fazer uma fogueira muito alta, pois ela tende a desmoronar, podendo causar acidentes”, diz. O professor ressalta ainda que é necessário lavar o rosto para retirar o excesso de fumaça, usar protetor solar e utilizar soro fisiológico para ardência nos olhos.

O médico alerta que o uso de artifícios caseiros como creme dental, manteiga ou pó de café nos ferimentos não resolve o problema e pode causar alergias. Santos explica o que deve ser feito caso aconteçam queimaduras. “A primeira coisa é lavar a queimadura com água corrente, de preferência gelada. Se fizer isso de imediato, não vai ficar vermelho nem criar bolhas. A água diminui o calor e os vasos voltam ao normal”, explica. O professor ressalta que é necessário ter cuidado com queimaduras de extensão maior do que cinco dedos, principalmente as localizadas no rosto. E em caso de dúvidas, é importante procurar o serviço médico mais próximo.





Versão para impressão     Enviar para um amigo